quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

8:00

8:00 horas da manhã saio da minha casa para ir ao meu trabalho, é na avenida de baixo então as vezes vou de carro com meu pai, as vezes vou de apé, quando demoro mais para me arrumar.
No caminho, vejo pessoas, vejo movimento de todos indo ou chegando no seu trabalho.
É incrível como existem tantas pessoas no mundo que nós nem pensamos que existam! Vejo cada rosto, um diferente do outro, nenhum igual, vejo cada expressão, uns felizes, uns tristes, outros nem sei como ler, tantas expressões. Vejo roupas, estilos diferentes, bolsas, sapatos, cada um. Como será a vida de cada um? Será que é apenas você que sente dor nesse momento da vida? Que está desesperado? Que mesmo que doa tem responsabilidades, ou então quando estamos feliz, será que enxergamos o outro também, será que eles estão felizes também?
O que será que eles pensam indo trabalhar? Eu penso nas pessoas, na cidade de pedra, no cotidiano, no inúmeros trabalhos que existe.
Se o mundo fosse um pouquinho mais diferente eu gostaria de passar na rua e exclamar um bom dia com um sorriso no rosto para quem fosse, nem maquiagem... Que me importa a beleza exterior nessas horas. Mais se eu tentasse fazer isso amanhã certamente seria uma louca.
No meu trabalho lido com público então estou vendo vários tipos de pessoas, estou vendo pessoas novas, com situações diferentes. É bom ver que todos estão vivos!
Na avenida vejo aquelas casas tipo apartamentos que são em cima dos estabelecimentos, em cima dos comércios no caso, onde vemos mais as janelas. Gosto de olhar para elas, me traz um sentimento de passado. Como seria essa avenida a uns bons anos atrás? Os homens de chapéu e as mulheres com os vestidos lindos, vidas completamente diferentes, e valores também. Estamos avançando tão rápido, mais não esqueço do passado e sinto muito interesse em estudá-lo. História é muito bom! As vezes nem imaginamos de onde viemos...
Que esse sentimento dentro de mim sempre brilhe, como brilha agora.

12 comentários:

barbaranonato disse...

As vezes, quando ando na rua, tenho também esse hábito de imaginar o que se passa nas cabeças das pessoas, seus sonhos, seus objetivos; pensar nos lugares. Isso é bom e vejo aqui que não sou a única.
Até a próxima.

Murilo Guasti disse...

isso é estranho, acho que acontece com todo mundo, pensamos se elas também sofrem o que a gente sofre, se são intensas como somos, é difícil saber , mas acho que todos nós somos assim, parabens pelo post, rs

bjs

Nicelle Almeida disse...

Me identifiquei muito com o seu texto, pois quando ando pelas ruas, tb fico observando as pessoas, tentando decifra-las e imaginando o que vai na cabeça delas.

Um beijão, querida =D
www.nicellealmeida.blogspot.com

Humor Negro sem Censura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Humor Negro sem Censura disse...

Esse teu texto me fez lembrar de uma música da Pitty "Teto de Vidro"
..."Andei por tantas ruas e lugares. Passei observando quase tudo. Mudei, o mundo gira num segundo. Busquei dentro de mim os meus lares. E aí, tantas pessoas ... ♫
Tbm faço isso Bruna, Adorei o teu espaço!
Abraços e Ótimo final de Semana!

Raíla Guimarães disse...

É tão bom esse sentimento... Compartilhar sensações, pensar no próximo, na felicidade do próximo, na tristeza do próximo...
Tão bom saber que ainda existe gente que não é egoita o suficiente pra pensar só em si... Que esse sentimento ainda brilhe em você!

retribuindo sua visita!
beijo, raílag.

Rart og Grotesk disse...

ás vezes eu tbm fico pensando assim...há tantas pessoas diferentes, com estilos diferentes, o que será que passa na cabeça de cada um, será que estão felizes, tristes, com algum problema?
adorei o seu texto, nos faz refletir um pouco sobre isso!
se quiser, conheça meu blog http://artegrotesca.blogspot.com
bjos

Loverocklive disse...

Cada um de nós é um universo, gostei do seu texto, estou lhe seguindo se gostar do meu me siga também.

Jéssica F. disse...

Para ser sincera, ainda não tinha parado para pensar nisso, e adorei ter feito isso agora (: seguindo, beijos :*

Agnes disse...

O mundo muda, o tempo passa, mas na essência as almas humanas sempre querem o mesmo.

Pra falar das coisas simples do coração: http://s2ois.blogspot.com

Ravi Barros disse...

As vezes andamos tão atarefadosno dia-a-dia que sequer temos tempo de notar o que se passs ao nosso redor, é muito bom prestarmos atenção no que está acontecendo além do nosso umbigo, isso nos humaniza.

William disse...

Ah...o passado...
Tempos bons, lhe garanto.